Cientificidade do Conhecimento
Profa. Dra.Maria Luzia Silva Mariano
Unidade de Ensino: 1
Competência da Unidade: Compreender o que é conhecimento e seus diferentes tipos. Aplicar os procedimentos científicos em sua prática profissional.
Resumo: Definição de conhecimento e metodologia. Diferenciação entre senso comum, conhecimento filosófico e conhecimento científico.
Palavras-chave: Conhecimento; Senso Comum; Ciência.
Título da Teleaula: Cientificidade do Conhecimento.
Contextualização

Conhecimento: Ato de perceber ou compreender por meio da razão e/ou da experiência. Modo de compreender ou explicar a realidade. É uma construção; Existem diferentes tipos de conhecimento que movem o mundo, como o mitológico, religioso, filosófico, científico e também o senso comum;​​​​​​​
LUCKESI (1998) afirma que o conhecimento é libertador por dar aos indivíduos a capacidade de independência e autonomia.
• Racionalidade: Qualidade ou caráter do que é racional, lógico. Capacidade de exercer a própria razão;
• Metodologia: Em sua origem, o termo tem o significado de caminho, forma, meio utilizado para se realizar determinada tarefa, e no caso específico de nosso estudo, é o caminho para se construir o conhecimento.
O que é Conhecimento?

• Conhecimento: Construído ao longo da história a partir de diferentes perspectivas, de acordo com o tempo histórico, e as diferentes regiões do planeta;
• Metodologia: é a forma pela qual se constrói o conhecimento ou se realiza alguma coisa. Segue um determinado percurso, com uma determinada organização, um determinado processo;

Conhecimento: É a relação que se estabelece entre o sujeito e o objeto. Sendo assim, a maneira como o sujeito irá revelar esse objeto é que se manifesta em diferentes tipos de conhecimentos. Muitas são as fontes do conhecimento e tudo o que sabemos procede de diferentes fontes de informação sejam elas a família, a escola, a igreja e as diferentes formas de comunicação existentes.
 A construção do conhecimento crítico:
• Capacidade de interpretar a realidade;
• Análise da relação causal entre os fenômenos;
• Demanda por respostas que não estão prontas;
• Ressignificação da realidade observada;
• Escolhas mais racionais.
​​​​​​​
Tipos de Conhecimento

• Boa parte do conhecimento que apropriamos advém do que se denomina de princípio de autoridade, ou seja, advém de nossos pais, professores ou outros que na nossa concepção têm a competência sobre o assunto;
• À medida que esses conceitos são negados pela evidência, nós os substituímos por outros conceitos e conhecimentos.
Conhecimento científico: séc. XVII – orientado pela demonstração, pela prova, pela razão.
- Iluminismo;
- Capitalismo;
O que é Teoria?
“A palavra teoria tem origem no verbo grego theorein cujo significado é ‘ver’. A associação entre ‘ver’ e saber’ é uma das bases da ciência ocidental” (MINAYO, 2013. p. 16);
• As teorias são formadas por um conjunto de elementos que dão legitimidade e validade à sua visão de mundo e que são compartilhados por membros da comunidade científica que compartilham de uma mesma perspectiva ou abordagem;
Podemos dizer que a teoria seria como uma lente por meio da qual enxergamos e tentamos explicar o mundo; As teorias não são capazes de abarcar e explicar a totalidade dos fenômenos. Elas se limitam a dar mais clareza, nos permitem realizar observações sistemáticas e dão visibilidade aos mecanismos que operam em determinados fenômenos sociais, dentro de seu alcance teórico e metodológico;
Teorias são explicações da realidade, suas funções são:
a) Colaborar para esclarecer melhor o objeto de investigação.
b) Ajudar a levantar questões, a focalizar o problema, as perguntas e a estabelecer hipóteses com mais propriedade.
c) Permitir maior clareza na organização dos dados.
d) Iluminar a análise dos dados, embora não possam direcionar totalmente essa atividade. (MINAYO, 2013, p. 18).
A produção do conhecimento

Como os conhecimentos existentes e a idealização de melhorias em uma comunidade serão transformados, por meio de um projeto, em ações concretas para solucionar os problemas apresentados?
Quais escolhas devem ser feitas neste projeto para que as soluções aconteçam de fato?
Quais são os procedimentos que caracterizam esses tipos de escolhas?
É fundamental pensar sobre quais são as possíveis origens dos problemas relacionados com a falta de água; A partir do entendimento a respeito das mudanças climáticas e seus desdobramentos, será mais coerente entender a falta de água, os motivos do racionamento para, somente então, poder listar as possibilidades de soluções para os problemas decorrentes dessa questão;  Cabe levantar as evidências, obter dados objetivos e verificáveis, relacioná-los e aplicar a essas informações uma análise que permita ter uma resposta sobre as possíveis ações concretas para solução dos problemas enfrentados pela comunidade devido à falta de água.
Back to Top